Alimentos ricos em proteínas: conheça quais são

alimentos-ricos-em-proteinas
Conheça os alimentos ricos em proteínas

 

Os alimentos ricos em proteínas são extremamente importantes para manter a saúde do nosso corpo, de uma maneira geral. Além disso, são eles que proporcionam o crescimento de massa muscular, para quem busca este objetivo na academia, por exemplo.

Por isso, é muito importante compreender o que eles são, de fato, para, a partir disso, criar uma rotina alimentar mais saudável e equilibrada. E para te ajudar nisso, preparei um artigo com informações importantes sobre o assunto.

Portanto, vem comigo aprender o que são, para que serve e como consumir proteínas no dia a dia.

O QUE SÃO PROTEÍNAS E PARA QUE SERVEM?

Em linhas gerais, as proteínas nada mais são do que macronutrientes que fazem parte da categoria de alimentos construtores. Isto é, as proteínas são responsáveis por construir e manter a saúde de todos os nossos tecidos, constituindo assim, os músculos, por exemplo.

Por isso elas são tão consumidas por quem faz musculação, já que sem este consumo torna-se inviável o processo de crescimento muscular. É como se, cada proteína, fosse um “tijolinho” na constituição do corpo.

Normalmente, o consumo proteico deve ser de, aproximadamente, 1.5 gramas de proteína por quilo. É claro que esta é apenas uma média ampla, e cada pessoa pode apresentar necessidades distintas, ok?

QUAIS SÃO OS ALIMENTOS RICOS EM PROTEÍNAS?

Agora que você já sabe o que são, vamos agora à nossa listinha de alimentos ricos em proteínas:

  • Carne de frango;
  • Carne bovina;
  • Queijo;
  • Salmão;
  • Pescada;
  • Ovo;
  • Iogurte;
  • Leite;
  • Kefir;
  • Soja;
  • Quinoa;
  • Feijão;
  • Tofu;
  • Sementes de linhaça;
  • Grão de bico;
  • Lentilhas.

Incluir estes alimentos em seu plano semanal é muito importante para garantir a sua saúde muscular e até mesmo o desempenho na academia. Porém, antes de incluir muita proteína em seu cardápio, lembre-se de se consultar com um profissional da área, está bem? 

Outro ponto importante é o consumo de líquidos ao longo do dia. Como você estará ingerindo mais proteínas, o organismo necessitará de uma maior hidratação para funcionar corretamente. Portanto, beba pelo menos dois litros e meio de água por dia.

EQUILÍBRIO É TUDO, OK?

Amiga, agora que você já sabe o que é e para que servem os alimentos ricos em proteínas, é hora de prestar atenção no quanto você consome por dia. 

Mas, por favor, não exagere, hein? Pois tem gente que acha que terá mais resultados na academia se consumir mais proteínas ao longo do dia, o que não é verdade. Justamente porque o corpo apenas absorverá o que for necessário, e o restante poderá, inclusive, armazenar em forma de gordura.

Por isso, fique atenta! Não ultrapasse o máximo diário recomendado pelo seu nutricionista. E ainda: consuma proteína de diferentes fontes. Assim você mantém a sua alimentação mais balanceada e ainda supre outras necessidades nutricionais.

Espero que este conteúdo possa ter te dado um norte quanto ao ato de melhorar a sua alimentação. 

Nos vemos no próximo post!

Beijos!

O que é artrite?

A artrite é muito comum, mas não é bem compreendida. Na verdade, “artrite” não é uma doença única; É uma maneira informal de se referir à dor articular ou doença articular. Existem mais de 100 tipos diferentes  de artrite e condições relacionadas. Pessoas de todas as idades, sexos e raças podem e têm artrite, e é a principal causa de incapacidade na América. Mais de 50 milhões de adultos e 300.000 crianças têm algum tipo de artrite. É mais comum entre as mulheres e ocorre com mais frequência à medida que as pessoas envelhecem.

Os  sintomas comuns da artrite  incluem inchaço, dor, rigidez e diminuição da amplitude de movimento. Os sintomas podem ir e vir. Eles podem ser leves, moderados ou graves. Eles podem permanecer os mesmos por anos, mas podem progredir ou piorar com o tempo. A artrite grave pode resultar em dor crônica, incapacidade de realizar atividades diárias e dificultar a caminhada ou a subida de escadas. A artrite pode causar alterações articulares permanentes. Essas alterações podem ser visíveis, como as articulações dos dedos, mas muitas vezes o dano só pode ser visto no raio X. Alguns tipos de artrite também afetam o coração, olhos, pulmões, rins e pele, bem como as articulações.

Existem diferentes tipos de artrite:

Artrite Degenerativa

A osteoartrite  é o tipo mais comum de artrite. Quando a cartilagem – a superfície escorregadia e acolchoada nas extremidades dos ossos – se desgasta, o osso se esfrega contra os ossos, causando dor, inchaço e rigidez. Com o tempo, as articulações podem perder força e a dor pode se tornar crônica. Os fatores de risco incluem excesso de peso, histórico familiar, idade e lesão prévia (um ligamento cruzado anterior, ou LCA, ruptura, por exemplo). 

Quando os sintomas articulares da osteoartrite são leves ou moderados, eles podem ser controlados por:

  • atividade de equilíbrio com descanso
  • usando terapias quentes e frias
  • atividade física regular
  • manter um peso saudável 
  • fortalecimento dos músculos ao redor da articulação para maior apoio
  • usando dispositivos auxiliares 
  • tomar analgésicos de venda livre (OTC) ou medicamentos anti-inflamatórios
  • evitando movimentos repetitivos excessivos

Se os sintomas articulares forem graves, causando mobilidade limitada e afetando a qualidade de vida, algumas das estratégias de tratamento acima podem ser úteis, mas a substituição da articulação pode ser necessária.

A osteoartrite pode ser evitada mantendo-se ativo, mantendo um peso saudável e evitando lesões e movimentos repetitivos.

Artrite Inflamatória

Um sistema imunológico saudável é protetor. Ele gera inflamação interna para se livrar da infecção e prevenir doenças. Mas o sistema imunológico pode dar errado, erroneamente atacando as articulações com inflamação descontrolada, potencialmente causando erosão das articulações e pode danificar órgãos internos, olhos e outras partes do corpo. A artrite reumatóide e a artrite psoriática são exemplos de artrite inflamatória. Os pesquisadores acreditam que uma combinação de fatores genéticos e ambientais pode desencadear a autoimunidade. Fumar é um exemplo de um fator de risco ambiental que pode desencadear a artrite reumatóide em pessoas com certos genes.

Com tipos de artrite autoimunes e inflamatórios, o diagnóstico precoce e o tratamento agressivo são fundamentais. Diminuir a atividade da doença pode ajudar a minimizar ou até evitar danos permanentes nas articulações. A remissão é a meta e pode ser alcançada através do uso de um ou mais medicamentos conhecidos como drogas antirreumáticas modificadoras da doença (DMARDs). O objetivo do tratamento é reduzir a dor, melhorar a função e prevenir mais danos nas articulações.

Artrite Infecciosa

Uma bactéria, vírus ou fungo pode entrar na articulação e desencadear inflamação. Exemplos de organismos que podem infectar as articulações são a salmonela e a shigella (intoxicação alimentar ou contaminação), clamídia e gonorréia (doenças sexualmente transmissíveis) e hepatite C (uma infecção do sangue para o sangue, geralmente através de agulhas ou transfusões compartilhadas). Em muitos casos, o tratamento oportuno com antibióticos pode eliminar a infecção da articulação, mas às vezes a artrite se torna crônica.

Artrite Metabólica

O ácido úrico é formado como o corpo quebra purinas, uma substância encontrada em células humanas e em muitos alimentos. Algumas pessoas têm altos níveis de ácido úrico porque produzem naturalmente mais do que o necessário ou o organismo não consegue se livrar do ácido úrico com rapidez suficiente. Em algumas pessoas, o ácido úrico se acumula e forma cristais em forma de agulha na articulação, resultando em picos repentinos de extrema dor articular ou ataque de gota. A gota pode entrar e sair em episódios ou, se os níveis de ácido úrico não forem reduzidos, pode se tornar crônica, causando dor e incapacidade contínuas.

Diagnóstico de artrite

O diagnóstico da artrite geralmente começa com um médico da atenção primária, que realiza um exame físico e pode fazer exames de sangue e de imagem para ajudar a determinar o tipo de artrite. Um especialista em artrite, ou reumatologista, deve estar envolvido se o diagnóstico for incerto ou se a artrite puder ser inflamatória. Os reumatologistas geralmente gerenciam o tratamento contínuo para artrite inflamatória, gota e outros casos complicados. Cirurgiões ortopédicos fazem cirurgia articular, incluindo substituições de articulações. Quando a artrite afeta outros sistemas ou partes do corpo, outros especialistas, como oftalmologistas, dermatologistas ou dentistas, também podem ser incluídos na equipe de saúde.

O que pode ser feito sobre artrite?

Há muitas coisas que podem ser feitas para preservar a função conjunta, a mobilidade e a qualidade de vida, um remedio muito bom ao combate a Artrite e o Articaps, ele vem ajudando milhares de pessoas com essa doenças. Aprender sobre a doença e as opções de tratamento, fazer tempo para a atividade física e manter um peso saudável são essenciais. Artrite é uma doença comumente mal compreendida. A Arthritis Foundation é a única organização sem fins lucrativos dedicada a servir todas as pessoas com artrite. Seu site, arthritis.org, tem muitos recursos para aprender sobre artrite, dicas práticas para a vida diária e muito mais.

Post baseado no texto What Is Arthritis?