]]>
E-mail
Senha
Manter conectado
Foi empreendedor por 25 anos, sendo atualmente Investidor Anjo e Conselheiro/Advisor de diversas empresas. É o fundador da Anjos do Brasil (www.anjosdobrasil.net), da Altivia Ventures (www.altivia.net.br) e autor do livro “Investidor-Anjo – Guia Prático para Empreendedores e Investidores” (www.investidoranjo.net)
Como elaborar um Pitch para Investidores
Como elaborar um Pitch para Investidores - 20/04/2016
Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!

O Pitch é uma ferramenta utilizada pelos empreendedores para "vender" o projeto da sua empresa para potenciais investidores. Normalmente o tempo de apresentação é curto, e nele devem conter informações que sejam capazes de captar o interesse dos investidores, para uma apresentação mais detalhada e quem sabe um possível investimento.

Um investidor anjo assistirá a muitos pitchs até encontrar aquele pelo qual terá interesse, mas quais são os critérios que devem ser observados nessas ocasiões?

Antes de responder a esta questão, é fundamental que se elabore um plano de investimento que possa guiá-lo nas decisões em relação ao direcionamento dos aportes. Este plano deve conter entre outras informações:
- O valor disponível para investir
- Qual o retorno sobre o investimento que deseja ter.
- Quais os critérios mais relevantes para você em relação ao negócio
- Como pode contribuir para o negócio
- Qual mercado tem conhecimento para investir e contribuir

Com o suporte destas informações o investidor estará mais focado para identificar a proposta que melhor se alinha aos seus pré-requisitos. Conforme artigo da Inc.com oferecemos algumas observações a serem feitas durante a apresentação de um Pitch.

1. Dor do cliente: descreva a dor do cliente e como você resolverá

2. Oportunidade de mercado: A solução apresentada possui um mercado amplo e potencial de crescimento?

3. Estratégia: Há uma definição clara de quem serão os consumidores e como serão alcançados numa operação eficiente de baixo custo?
É possível um crescimento sustentado e acelerado sem a necessidade de grandes investimentos adicionais ou de pessoas ou competências específicas?
Possui um diferencial claro e significativo em relação aos concorrentes diretos e indiretos? Planos de barreiras de entrada?

4. Visão geral da empresa: Quem são os fundadores, membros importantes do time e conselheiros, quais seus históricos profissionais e expertise?

5. Estágio de Desenvolvimento: do produto, das vendas ao consumidor e de parcerias.

6. Riscos e desafios: O que pode dar errado e como planeja administrar a situação?
Aqui também vale atentar ao comprometimento dos empreendedores com o projeto, e a possibilidade de perseverar perante possíveis adversidades ao longo do caminho.

7. Projeções Financeiras: Quanto tempo e capital serão necessários para alcançar o break-even? Quais são as projeções para o melhor, médio e pior cenário num prazo de cinco anos?

8. Opções de Exit: Quem poderiam ser potenciais compradores? Quem se interessa pelo que está sendo construído? Quanto costumam pagar? Quanto de crescimento, receita ou tração será necessário para alcançar o interesse destes compradores?

9. Condições do termo: O valor solicitado está de acordo com o valor disponível para investimento?
Ele será usado de maneira eficiente?

Quais metas poderão ser alcançadas com seu uso?
O percentual de participação oferecido justificará o investimento financeiro e intelectual?

Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!

Comentário(s)