]]>
E-mail
Senha
Manter conectado
5 fatores que garantem a segurança de um sistema de e-commerce
Antes de focar na venda, é preciso conquistar a confiança do consumidor
Por Tiago Bosco em 28/08/2017
Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!



Uma das maiores preocupações do administrador de loja virtual é com a segurança da informação. Afinal, o e-commerce está lidando com dados como os de cartão de crédito e documentos dos clientes e não pode, em hipótese alguma, correr o risco de ter a privacidade dos consumidores invadida ou ter esses dados resultar em fraude.


O comércio eletrônico vem crescendo a cada ano, mas as pessoas ainda são reticentes quanto à disponibilização de suas informações. Antes de focar na venda, é preciso conquistar a confiança do consumidor.

A seguir, veja 5 fatores que garantem a segurança de um sistema de e-commerce, e que devem ser levados em consideração na hora de contratar uma solução para sua loja virtual:

#1 Garanta a confidencialidade dos dados

É importante que a engenharia tecnológica por trás da sua loja virtual conte com a utilização de certificado SSL exclusivo, para que as conexões se tornem mais seguras.

Isso quer dizer que este certificado garante a segurança da comunicação entre o servidor web e o navegador, transformando os dados, como de cartão de crédito e senhas, em códigos criptográficos, o que impossibilita a leitura dessas informações por sistemas invasores. O que demonstra a confiabilidade da página para o consumidor é o protocolo https e o cadeado no endereço eletrônico.

Em outras palavras, o certificado SSL funciona como a autenticação de um documento em cartório, atestando a confiabilidade dos dados.

Os certificados SSL são fornecidos por empresas especializadas em segurança da informação e requerem uma série de técnicas para sua instalação. Consulte o seu fornecedor de anti-vírus.

#2 Evite a perda dos dados do e-commerce, fazendo backup diário
Outro ponto muito importante para garantir segurança é a realização de backup das informações pelo sistema, ou seja, que ele salve os dados importantes num ambiente seguro. Assim, em caso de falhas, eles podem ser recuperados quando a conexão for reestabelecida.

Isso evita a perda das transações e até dos arquivos de conteúdo do e-commerce, mediante vulnerabilidade da conexão ou por eventuais invasões de hackers, por exemplo.

#3 Trabalhe com espelhamento de servidores

O espelhamento de servidores também é uma técnica de backup das informações dos bancos de dados. Basicamente, é a criação automática de réplicas entre servidores paralelos, permitindo que, caso um deles apresente algum problema, o outro seja acionado imediatamente diminuindo os impactos. Se o serviço for de excelência, muitas vezes, os usuários da loja virtual nem percebem nada.

O espelhamento de servidores é possível por meio da Cloud Computing (computação em nuvem), que amplificou a tecnologia, trazendo mais segurança.

#4 Controle de quem pode ter acesso às informações
É importante que o sistema de e-commerce forneça um bom controle de acesso às informações restritas, criando parâmetros e regras de acesso virtual aos servidores. Combine com seu fornecedor a parametrização dos níveis de acesso.

#5 Utilize uma ferramenta antifraude de pagamento
É muito importante que o sistema proteja o consumidor na hora de fazer a transação de pagamento para fechar a compra. Uma boa ferramenta antifraude deve, entre outras funções:

Fazer a validação de código de segurança dos cartões de crédito, solicitando o código de segurança;
Fazer o rastreamento dos dispositivos de compra, por meio de análise da geolocalização da pessoa que está comprando, com isso é possível saber o país, o estado e a cidade de onde a compra está sendo feita (alguns países são considerados suspeitos, pois são deles que saem a maioria das fraudes financeiras feitas via web);

Permitir a personalização do acesso de diferentes níveis de funcionários. 70% das fraudes acontecem dentro do ambiente administrativo do e-commerce e ter essa restrição de acesso a dados e faturamento ajuda a reduzir esse índice. Investir em um sistema que mantenha um histórico de tudo o que o usuário fez é outro atributo importante.

Fonte: Cristiano Chaussard, presidente ABComm/SC

Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!

Comentário(s)